Uma coisa que eu sei com certeza é que o amor não é fácil. Ele requer trabalho, trabalho e trabalho. Paciência e uma dose extra de boa vontade. Eu lembro quando tudo entre nós era arrepiante, as mãos estavam sempre molhadas pela ansiedade e no estômago, as tais das borboletas. Conversávamos a noite toda ao telefone e a vontade de desligar não existia. Mas é claro, a vida não pode continuar assim. Ninguém pode passar a vida loucamente apaixonado, para sempre. O amor muda. O desejo muda. O foco muda.

Com o tempo o outro deixa de ser novidade, não existe mais aquele arrepio de outrora e você se pergunta: Onde foi parar o amor? Mudou. Mudou depois daquele jantar em que vocês só se olhavam e não tinham mais nada para dizer. Mudou quando as ligações que atravessavam a noite começaram a guardar intermináveis minutos de silêncio e com menos frequência passaram a acontecer. Mudou naquele dia que ele não percebeu que você estava triste. Mudou quando seus amigos e o shopping passaram a ser mais interessantes do que ele em um domingo de chuva. Mudou quando o beijo deixou de existir, quando o sexo era pura monotonia, quando não existia mais conexão mesmo para realizar as tarefas mais simples.

Sim o amor muda. Porque você muda. Sua vida se reorganiza e com ela, a sua lista de prioridades. As coisas vão fluindo em um ritmo que as vezes te obrigam a deixar coisas para traz, e amores. É trabalho, faculdade, amigos, drinks, projetos para o futuro, cachorro, e tantas outras coisas que por vezes são completamente incompatíveis com o outro. É nesse momento que tudo muda. Quando você já não encontra mais espaço para o outro. Quando os assuntos já não interessam a ambos e quando as diferenças são maiores que as compatibilidades.

Com o tempo o amor muda e você começa a perceber que o mal-estar é recíproco. Percebe que o príncipe virou sapo e que você perdeu tempo demais. Percebe que não importa o quanto você se esforce, nada mais é como antes. No início você acreditava que mudaria aqueles defeitinhos dele e que era tudo tão pequeno que você suportaria, sem imaginar que com o tempo esses tais defeitinhos seriam motivo de tantos desconfortos, desentendimentos e causariam o início de uma discussão onde você começa brigando por um motivo e termina brigando por dez.

O amor mudou.

E quando ele muda, tudo muda. A dor se estabelece, os corações se esvaziam e aos poucos, os pares começam a caminhar em direções opostas. Chegou o fim. O amor muda.

1 COMMENT

  1. É complicado ler isto quando encontro-me atualmente em relação estável. Apesar da sua reflexão ser concreta e realista, casais prevalecem porque não olham apenas para o fogo da relação mas para o companheirismo que surge. Não é apenas conquistar uma vez, é necessário conquistar consecutivamente a pessoa pela qual nutrimos um carinho especial. Lamento que no seu caso não tenha dado certo, que a vida muda e os seus desejos também, que ele não é tão mais importante quanto dar uns passeios sozinha ou com os amigos. A paixão passa (o que você menciona), mas o amor pode ficar. Se não ficou, é porque não era para ser ou não fizeram para que fosse. Boa reflexão. Gostei.

  2. Oi Samara, tudo bem?

    Que texto mais verdadeiro, a cada parte que fui lendo, fui concordando com o seu pensamento, pois creio que com o tempo o amor realmente muda, pois é certeza que também iremos mudar, o que importa é o que fazemos com essa mudança. Belo texto, simplesmente amei!

    Beijos!

  3. Oi, tudo bem? O amor realmente faz diferença em nossas vidas. Ele nos faz crescer, nos faz amadurecer, ser pessoas melhores. Quando decidimos viver um relacionamento com alguém é preciso ter maturidade para compreender essa pessoa e tratá-la bem. Crescer juntos. Beijos, Érika =^.^=

Deixe uma resposta para Joana D'arc Cancel reply

Please enter your comment!
Please enter your name here