Mas e quem somos nós para avaliarmos a vida alheia? Com que direito invadimos e vida, decisões e particularidades dos outros para opinar sobre o que não nos diz respeito?
A dica que dou para mim todos os dias e deixo aqui para vocês é:
Pensem mais sobre aquilo que é diferente para você, longe da sua realidade. Se pergunte sobre o que pode levar alguém a agir de determinada maneira e a todo custo, evite julgar aquilo que você não conhece, não vivencia. Alguns assuntos, por mais que nos coloquemos no lugar do outro para tentar entender o que acontece, jamais conseguiremos experimentar sua dor e angústia, tampouco suas escolhas.
Vá amar e deixe os julgamentos para Deus. 
Afinal, nada muda na sua vida se João ama José, se Maria não veste a roupinha da moda, se a vizinha gosta de brega, se o meu jeito de dançar é desajeitado, se o cabelo, a maneira de falar, as coisas que o outro decide viver, as manias, o trabalho, os amigos, lugares que frequenta, viagens à destinos não convencionais, a maneira como compartilha a vida nas redes sociais, o noivado que acabou depois de 7 anos de relacionamento, o cara que bebe cerveja na segunda-feira, a garota que decidiu ser mãe solteira, o tipo de trabalho que decidiu ter… Nada disso importa para você.
Nada.
E as pessoas não precisam de uma aprovação sua para viverem aquilo que elas escolheram para elas. Não precisam porque elas entendem que a vida é curta demais para viver esse tipo de prisão, se anulando para agradar aos outros e se privando de viver aquilo que elas querem por medo dos julgamentos. Então coleguinha, vá viver suas loucuras antes que o tempo passe e pare de impor suas ideologias e expectativas aos outros, de querer que as pessoas sejam o que você quer que elas sejam. 

Não atire pedras ou julgue alguém por ter os pecados diferentes dos seus.

1 COMMENT

  1. Cada um já tem seus próprios problemas, como é que ainda existem pessoas que tem tempo para ficar de olho na vida alheia e pior, achando no direito de julgar! Se cada um cuidasse mais da própria vida e tirasse o cisco do próprio olho para olhar o próximo com mais amor, o mundo seria muito melhor!

  2. Cada um tem o poder de tomar suas próprias decisões e não devemos julgar e sim ajudar, sempre. Mas acredito que toda escolha tem uma consequência e nunca devemos ignorar isso. Gostei bastante da abordagem do seu texto, muito reflexivo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here